Você acha fácil administrar custos de frete? Veja os 6 fatores importantes para analisar no dia a dia das empresas

Frete Próprio ou Terceirizado: o que é melhor para o seu negócio?
Frete Próprio ou Terceirizado: o que é melhor para o seu negócio?
10 de julho de 2018
Redução Inteligente de Despesas
Redução Inteligente de Despesas
24 de julho de 2018
administrar custos de frete

Mesmo quando temos uma estrutura dedicada e qualificada para cuidar dos Fretes da empresa, ainda surgem dúvidas importantes – contabilidade, fiscal, financeiro e que, se não conduzidas corretamente, podem distorcer os resultados da empresa, prejudicando a análise correta do seu resultado. Por este motivo, elegemos 6 dúvidas comuns nas empresas sobre Fretes.

 

A administração de Fretes de uma empresa é um conjunto de processos, valores, integração de equipes e cuidados, que a torna um ponto crítico dentro de uma organização, principalmente pelos volumes envolvidos e pela necessidade de acompanhar de perto para evitar perdas financeiras.

 

Mas, existem aspectos que vão impactar no resultado e não passam pela mesa de quem contrata ou controla a operação. Há também outros pontos que são importantes no dia a dia, mas nem sempre são avaliados. Vamos falar de alguns deles.

 

Você acha fácil administrar custos de frete na sua empresa? Às vezes as coisas se complicam, mas podemos tornar a tarefa mais simples.

 

1. Que fatores determinam o valor de um Frete?

 

O preço de frete básico é usualmente calculado a partir de algumas variáveis:

 

  • Peso/ volume;
  • Valor da mercadoria;
  • Distância/ roteiro/ pedágios;
  • Impostos;
  • Seguros;
  • Taxas e outras variáveis.

 

Conhecendo os fatores, fica mais fácil entender a complexidade da composição de preço de um frete. Todos esses itens serão discriminados em um documento denominado conhecimento de transporte que deverá sempre acompanhar a nota fiscal do produto.

 

As modalidades de fretes mais comuns são:

 

  • FOB (Free on board) que significa “livre a bordo”;
  • CIF (Cost, insurance and freight) que significa “custo, seguros e frete”.

 

2. O que são as Cargas Consolidadas e as Cargas Fracionadas?

 

Aqui existe uma diferença grande em termos de custo.

 

A Carga Fracionada é unitária e independente das demais cargas que são transportadas com ela no mesmo veículo, e todas serão desembarcadas em seus respectivos destinos, que podem ser vários entre a origem e o destino final.

 

É o sistema de transporte mais comum e o frete é cobrado individualmente por remessa.

 

A Carga Consolidada é o recurso de acumular mercadorias até que elas completem o espaço de um veículo e todas sejam entregues no mesmo destino.

 

Deve-se estudar corretamente a aplicação deste recurso, pois é usado apenas um veículo ao invés  de vários em entregas individuais (fracionadas), dividindo espaços com outros destinos. Por outro lado, é preciso negociar maior flexibilização dos prazos de entrega com os clientes.

 

Cada empresa tem suas demandas específicas e deve analisar a melhor forma de atendê-las.

 

3. Quais os tipos de classificação de Frete?

 

De uma forma geral, os Fretes podem ser classificados em uma empresa da forma abaixo:

 

  • Fretes de Compra: os destinados às compras de produtos ou insumos;
  • Fretes de Venda: os destinados exclusivamente às entregas de mercadorias vendidas aos clientes;
  • Fretes de Consumo: os destinados às compras de itens que não sejam insumos ou produtos – equipamentos, mobiliário, material de consumo, etc.

 

Podem existir tipos de fretes mais específicos para atender diferentes exigências, mas a classificação acima atende em geral grande parte dos variados segmentos de mercado.

 

A diferenciação acima é fundamental para que os gastos sejam corretamente alocados e não distorçam os resultados.

 

6 fatores importantes para analisar no dia a dia das empresas

 

4. Frete é custo ou despesa?

 

Ele pode ser as duas coisas, dependendo da sua destinação. E esta diferenciação é fundamental para a contabilização e a leitura corretas dos resultados.

 

Os Fretes de Compra são classificados como Custo, usualmente é parte do custo de venda. A Contabilidade possui as metodologias necessárias para apropriar os fretes individualmente (por peça de estoque) ou rateados por lotes, conforme os tipos de produto que a empresa vende.

 

Os Fretes de Venda usualmente são classificados como Despesa Comercial ou Despesa de Venda, pois não fazem parte do processo de compra ou produção das mercadorias.

 

Os Fretes de Consumo são sempre classificados como Despesas Gerais e Administrativas porque não devem afetar o custo das mercadorias ou o resultado das vendas, apenas o resultado final (lucro).

 

5. Como os fretes afetam o resultado da empresa?

 

Este é um aspecto muito importante na visão empresarial.

 

Fretes usualmente é uma conta importante e que pode impactar o lucro.

 

Os Fretes de Compra são contabilizados como Estoque (Ativo) e vão sendo transferidos para Custo de Venda à medida que os itens são vendidos. Este frete deverá ser somado ao custo de aquisição de cada item ou ratear entre itens, no caso de lotes de produtos. O frete de compra tem influência direta na margem de venda.

 

Um outro aspecto a ser olhado com atenção é o tratamento de impostos no momento de contabilizar os documentos deste tipo de frete – verificar que situações permitem os créditos e, desta forma, otimizar todos os custos.

 

Os Fretes de Venda são contabilizados como Despesa de Venda, afetando o resultado comercial. Desta forma, é possível avaliar a performance das suas vendas.

 

Os Fretes de Consumo são contabilizados como Despesa Administrativa, afetando diretamente o resultado final (lucro) da empresa no período.

 

Como você pôde acompanhar até agora é fundamental a conscientização dos colaboradores quanto ao papel real dos custos relacionados a fretes na organização e como interferem no resultado.

 

6. A importância de um sistema de gestão para administrar os fretes da empresa?

 

Nenhuma empresa pode abrir mão de um sistema de gestão, mesmo que seja básico, para gerenciar corretamente os muitos custos e despesas que ela terá ao longo da sua operação.

 

No caso dos Fretes, o sistema torna-se ainda mais importante, em função do detalhamento que cada situação exige.

 

Existem ótimas opções no mercado, desde os sistemas mais simples para PME até os ERP para grandes empresas ou com operações mais complexas.

 

6 fatores importantes para analisar no dia a dia das empresas

 

Neste artigo, podemos ver os muitos detalhes que envolvem os Fretes e a correta definição e processamento deles para não prejudicar a visão de negócio.

 

Uma consultoria mundial especializada em Gestão de Custos, como a Expense Reduction Analysts – ERA é uma parceria de grande valor no trabalho de preparação da empresa para estas definições, a forma de processar e administrar, a solução de sistemas e a mudança de cultura dos colaboradores.

 

ERA possui uma Metodologia de eficiência reconhecida e Profissionais qualificados e com experiência no assunto, incluindo gestão de fretes.

 

Quer conhecer mais?

 

Marque uma reunião sem compromisso com um especialista e promova uma transformação em sua empresa.

Fernando Macedo
Fernando Macedo
Engenheiro Metalurgista pela FAAP – Fundação Armando Alvares Penteado, com especialização em Marketing pela ESPM – Escola Superior de Propaganda e Marketing, e MBA Executivo Internacional pela FIA – Fundação Instituto de Administração