Como gerenciar custos de Segurança Patrimonial?

Por que sua empresa deve investir em Segurança Patrimonial?
Por que sua empresa deve investir em Segurança Patrimonial?
31 de julho de 2018
8 dicas para analisar a contratação de Segurança Patrimonial
8 dicas para analisar a contratação de Segurança Patrimonial
14 de agosto de 2018
Como gerenciar custos de Segurança Patrimonial?

A Segurança Patrimonial é um item crítico nas empresas nos dias de hoje. Elas têm equipamentos, pessoas e informação que precisam ser protegidos em um cenário muitas vezes arriscado físico e virtualmente. Uma solução de Segurança pode ser complexa e é preciso avaliar os recursos, definir o escopo que melhor atende com o melhor custo. Vamos falar um pouco sobre gerenciar os custos de Segurança Patrimonial e deixar a sua empresa mais tranquila.

 

A Segurança, tanto do patrimônio financeiro quanto do humano e do intelectual, é um aspecto fundamental para promover um ambiente mais seguro e tranquilo e, com isso, promover a motivação dos colaboradores.

 

Sabemos como a questão da segurança é crítica nos dias de hoje e as empresas devem ter a preocupação com uma gestão da Segurança Patrimonial como um todo e com os custos envolvidos.

 

O mercado de empresas de Segurança Patrimonial , cresce bastante a cada ano aumentando as opções de serviços e com isso podemos buscar a que mais adequa à realidade da empresa e com o melhor preço.

 

A Gestão de Segurança Patrimonial compreende Bens, Pessoas e Informação

 

Quando falamos de Segurança Patrimonial, imediatamente vem à mente as instalações, equipamentos de produção e administrativos, veículos e estoques. Porém, a questão da segurança é mais ampla e também devemos considerar dois patrimônios importantes.

 

Patrimônio Intelectual

 

Aqui estamos falando de todas as informações e dados produzidos e que se destinam à gestão da empresa, tanto no sentido comercial que é para conquista de mercado, vendas e fidelização de clientes, quanto no sentido administrativo com controles, resultados e métricas.

 

Nos dias atuais, podemos dizer que a informação é a maior riqueza de um negócio, tamanha é a sua importância para o sucesso da empresa. E por este motivo, é muito visada por crimes virtuais e espionagem empresarial que muitas vezes, infelizmente, se inicia com colaboradores da própria empresa.

 

Patrimônio Humano

 

As empresas investem na contratação de talentos e oferecem condições de trabalho, remuneração e carreira para retê-los. Porém, um ambiente seguro costuma ser um fator decisivo para a motivação e produtividade dos colaboradores.

 

Infelizmente, é um reflexo dos tempos atuais e os colaboradores precisam sentir-se protegidos em um ambiente com muitos itens de alto valor.

 

Passo 1 – Definir os focos de Segurança Patrimonial da empresa

 

Pode ser uma pequena ou média empresa e, até mesmo, uma empresa em home office. Cada uma, com seu perfil, precisará se atentar aos Bens, às Pessoas ou à Informação. O importante, neste passo, é definir estes focos para que sejam estabelecidas as necessidades a ser atendidas pela Gestão de Segurança Patrimonial.

 

Neste passo, há empresas que instituem um Comitê de Segurança, reunindo representantes de diversas áreas, e que será responsável pelo entendimento das necessidades de segurança nas diversas áreas, analisar as propostas e escolher o fornecedor.

 

Definir os focos de Segurança Patrimonial da empresa

 

Passo 2 – Mapear detalhadamente os pontos críticos para a Segurança Patrimonial

 

Neste passo, vamos entender em detalhes o que pretendemos proteger na empresa:

 

  • As áreas físicas da empresa e seus acessos;
  • Entorno – vias, bairros, rodovias, iluminação pública;
  • Locais de guarda de veículos, equipamentos de produção, estoques;
  • Fluxo interdepartamental;
  • Quantidade de funcionários e distribuição na área da empresa;
  • Inventário de ativos em geral;
  • Sistemas, acessos e controles.

 

Passo 3 – Definir os recursos necessários para a Segurança Patrimonial

 

A partir dos dados coletados no passo 2, será possível definir, com cada empresa especializada de Segurança Patrimonial, os recursos de segurança possíveis – pessoal e tecnologia.

 

Neste passo, as empresas já poderão definir um escopo de solução de Segurança Patrimonial.

 

Na Segurança de Informação, a empresa pode definir soluções para controle de acessos aos sistemas, criptografia, níveis hierárquicos e senhas com níveis corretos de segurança.

 

Passo 4 – Escolher e monitorar a empresa para a Segurança Patrimonial

 

As empresas costumam ter soluções diferentes para um mesmo mapeamento de Segurança, devido aos recursos que podem oferecer. O ideal neste caso é entender a solução que mais se alinha às necessidades da empresa.

 

Alguns aspectos são importantes para a melhor escolha, entre elas as certificações, a legalização específica da empresa e dos profissionais de vigilância. Neste artigo, podemos ver em detalhes outros pontos que precisam ser avaliados.

 

Após a escolha, é importante monitorar permanentemente a empresa e as soluções implantadas – comportamento de pessoal, qualidade de veículos e equipamentos, eficácia das soluções técnicas sugeridas, entre outros itens.

 

A organização e a qualidade da empresa de Segurança Patrimonial é um diferencial para uma boa relação, principalmente em casos de sinistro onde pesa bastante a avaliação da seguradora nas condições de apólice.

 

Passo 5 – Pesquisar regularmente o mercado de Segurança Patrimonial

 

Sendo um setor muito aquecido, é recomendado pesquisar regularmente as condições das empresas, o surgimento de novas e principalmente as novas tecnologias, que podem se traduzir em benefícios e justificar uma reavaliação de mercado.

 

Diante disto, é preciso ter atenção às condições do contrato atual – vigência, cláusula de rescisão e possíveis multas – para que elas não prejudiquem a possibilidade de renegociação ou eventual troca de fornecedor.

 

Pesquisar regularmente o mercado de Segurança Patrimonial

 

Passo 6 – Comunicar internamente a empresa de Segurança Patrimonial

 

É importante que todos os colaboradores tenham conhecimento dos detalhes da contratação da empresa de Segurança Patrimonial como controles internos que foram implantados, a atuação dos vigilantes, os recursos tecnológicos e, principalmente, as normas que serão implementadas a partir da atuação da empresa de Segurança. Confira 8 dicas para analisar a contratação de Segurança Patrimonial

 

A transparência na comunicação transmite segurança e confiança, além de incentivar o comprometimento de todos os colaboradores.

 

Vale a pena investir em Segurança Patrimonial própria?

 

Algumas empresas, preferem adotar uma estrutura própria de Segurança, como forma de controlar todos os custos envolvidos e ter ganhos em todos eles.

 

Pode ser uma boa estratégia, porém ela exige um custo inicial com um setor que trabalhará com esta rotina. Porém, a empresa deve avaliar o know-how específico para criar essa área na empresa, considerando compras e instalação de equipamentos, utilização de sistemas especializados, entre outros aspectos.

 

Pode ser um esforço importante que seria mais produtivo se aplicado nas áreas do core business da empresa, e uma estrutura dedicada pode ser mais cara que uma empresa especializada, e sem necessariamente garantir a qualidade que ela pode oferecer em um item tão crítico.

 

Neste artigo, podemos ver a importância de gerir a Segurança Patrimonial da sua empresa para preservar os patrimônios financeiro, humano e intelectual.

 

A Expense Reduction Analystst – ERA, uma consultoria mundial especializada em Gestão de Custos, possui uma Metodologia de eficiência reconhecida e Profissionais qualificados e com experiência no assunto.

 

Quer conhecer mais?

Marque uma reunião sem compromisso com um especialista e promova uma transformação em sua empresa.

Fernando Macedo
Fernando Macedo
Engenheiro Metalurgista pela FAAP – Fundação Armando Alvares Penteado, com especialização em Marketing pela ESPM – Escola Superior de Propaganda e Marketing, e MBA Executivo Internacional pela FIA – Fundação Instituto de Administração